Arquivos

Archive for the ‘Planos de Aula (Ensino Médio)’ Category

Inglês – Resenhas em inglês

janeiro 18, 2010 Deixe um comentário
Reprodução 
Celina Bruniera*

Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Objetivos

1) Ampliar o conhecimento da língua inglesa por meio da elaboração de resenhas literárias;
2) estimular os alunos a ler e a expressar seu ponto de vista sobre a obra lida;
3) elaboração de resenhas de textos literários (que podem ser adaptados ou originais);
4) difundir obras da literatura de língua inglesa.

Objetivos específicos

1) Uso do presente simples para tematizar a obra;
2) Utilização da 3ª pessoa do singular e da voz passiva como marcas de impessoalidade;
3) Uso de organizadores descritivo-narrativos para tematizar a obra, tais como: first… second, first of all, to begin with, also, in the end, finally, for example, to get back to the point, buscando dirigir o olhar do leitor para aspectos significativos do texto;
4) Utilização de marcadores lógico-argumentativos, como: but, however, although, on the other hand, even so, no sentido de convencer o destinatário de que sua posição a respeito da obra é plausível.

Estratégias

1) Levantamento das obras que os alunos gostariam de ler (professor pode fazer sugestões, pode propor uma visita à biblioteca da escola, pode pedir que os alunos tragam os livros que têm em casa);
2) Escolha de obras a serem lidas sob orientação do professor. Critérios bastante significativos para orientar essa escolha são: dar preferência a livros clássicos e a textos originais ou que não sejam redutores, quer dizer, cuja adaptação tenha destituído a obra de suas características temáticas, lingüísticas ou textuais mais marcantes;
3) Levantamento do conhecimento prévio dos alunos acerca das características do gênero (resenha de obra literária) e das expectativas de leitura;
4) Leitura de uma resenha (escolhida pelo professor e de uma obra que não consta da lista de leituras da classe). Essa leitura visa colocar o aluno em contato com o gênero para que sejam identificadas suas características;
5) Pesquisa sobre a biografia do autor. A pesquisa pode ser feita em inglês, se o professor der orientações de leitura de textos biográficos. O professor pode fornecer ou compor com a classe uma lista de dados que os alunos devem pesquisar e que devem figurar numa apresentação oral em roda de conversa. As fontes de pesquisa podem ser variadas (internet, enciclopédias, dicionários, etc.), mas o professor sempre deve dar sugestões ou estimular que os alunos socializem o conhecimento já adquirido;
6) Pesquisa sobre o contexto de produção da obra. Essa pesquisa visa ampliar o repertório do aluno sobre o momento histórico em que a obra foi escrita, o gênero literário a que pertence e suas características. Os alunos podem apresentar os resultados da pesquisa (de forma oral ou escrita), ou simplesmente mantê-los registrados no caderno para, posteriormente, serem usados para compor a resenha;
7) Enquanto os alunos lêem a obra em casa, o professor orienta a tomada de notas sobre a obra. Essas anotações podem versar sobre o nome dos personagens e suas características, a descrição do espaço, a seqüência da narrativa, etc. É fundamental que o aluno aprenda a fazer esses registros, que não precisam ser muito longos ou detalhados, mas que serão importantes durante o processo de textualização;
8) Concluída a leitura da obra, é tempo de escrever. Nessa fase, é fundamental estimular o aluno a planejar seu texto, escolhendo os dados que usará para compô-lo e como vai estruturá-lo. É significativo, também, que o aluno volte aos textos de referência, os analise novamente e faça escolhas estilísticas com as quais mais se identifica;
9) Ao fim da textualização, o professor lê cada resenha e propõe atividades de revisão. Essas atividades podem versar sobre os elementos de coerência ou coesão e, principalmente, sobre os conteúdos que se propõe a ensinar. As atividades de revisão podem ser feitas a partir da tematização coletiva de uma resenha em particular ou de sugestões dadas para a classe de modo geral ou para os alunos individualmente;
10) Os alunos são estimulados a reescreverem seus textos com base nas atividades de revisão. Nesse processo de reescrita, o professor não pode perder de vista que todos os elementos que compõem o gênero devem ser revisados: a adequação do gênero à situação comunicativa, a estrutura do texto (texto argumentativo, mas marcado por momentos descritivo-narrativos) e os mecanismos lingüísticos (sintáticos, lexicais, etc.) que asseguram a coesão do texto.

Comentários

O projeto pode ter duração de dois a três meses. No que se refere ao tratamento didático, este projeto apóia-se na criação de uma situação comunicativa, uma situação que reúna características das situações reais de comunicação e em que os alunos se vejam realmente engajados na elaboração de textos (orais ou escritos) e apóia-se, também, na criação de seqüências didáticas que visem possibilitar aos alunos aproximações sucessivas em relação ao gênero textual em questão que será, ao mesmo tempo, meio de concretização das intenções comunicativas e objeto de estudo.

Avaliação da aprendizagem

O ideal é utilizar diferentes instrumentos para compor a nota final dos alunos. O professor pode avaliar as pesquisas, a apresentação oral da biografia e do contexto de produção da obra e as resenhas. Também pode fazer provas sobre os conteúdos tematizados durante o projeto. Lembrar sempre de não reduzir a avaliação a aprendizagem dos conteúdos gramaticais, mas avaliar todos os conteúdos a que se propôs ensinar.

Referências bibliográficas

CHIAPPINI, L. (coord.), Coleção “Aprender e Ensinar com Textos”, São Paulo, Cortez, vários volumes.
HERNÁNDEZ, F. e VENTURA, M. “A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho (O Conhecimento é um Caleidoscópio), Porto Alegre, ArtMed, 1998.
MACHADO, A. R. (coord.), “Resenha”, Coleção “Leitura e Produção de Textos Técnicos e Acadêmicos, São Paulo, Parábola Editorial, 2004.

*Celina Bruniera é mestre em Sociologia da Educação pela USP e assessora educacional para a área de linguagem.

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST!

Inglês Leitura e produção de uma fábula

janeiro 18, 2010 Deixe um comentário

Celina Fernandes*

Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Texto-base

The ants and the grasshopper
The Ants were spending a fine winter’s day drying grain collected in the summertime. A Grasshopper, perishing with famine, passed by and earnestly begged for a little food. The Ants inquired of him, “Why did you not treasure up food during the summer?” He replied, “I had not leisure enough. I passed the days in singing.”They then said in derision: “If you were foolish enough to sing all the summer, you must dance supperless to bed in the winter.”
Fable Aesop (620 BC – 560 BC)

Objetivos

1) Retomar o conhecimento sobre as características do gênero fábula;
2) Ampliar o vocabulário sobre o tema;
3) Inferir o sentido de palavras desconhecidas por meio de palavras conhecidas;
4) Reconhecer a introdução das falas das personagens;
5) Refletir sobre os efeitos que o uso de advérbios tem sobre a impressão do leitor sobre o texto;
6) Produzir uma fábula e compará-la com uma versão em inglês.

Série

1º ano do Ensino Médio.

Número de aulas

Quatro.

Antes da leitura

1) Perguntar aos alunos se já leram alguma fábula. Se a resposta for afirmativa, pedir que digam qual e que a recontem;
2) Questionar se conhecem Esopo e o que sabem sobre ele;
3) Dizer aos alunos que lerão a fábula “A formiga e o gafanhoto”. Levantar o conhecimento que eles têm sobre esse texto e/ou hipóteses sobre seu conteúdo.

Durante a leitura

1) Ler o texto em voz alta para os alunos. Fazer interrupções na leitura e estimular a verificação das hipóteses levantadas anteriormente;
2) Numa segunda leitura, fazer perguntas como: que época do ano era? O que o gafanhoto queria? Qual foi a reação das formigas?;
3) Chamar a atenção dos alunos para o uso de verbos que introduzem falas em seqüências dialogais, como inquired e replied;
4) Solicitar que retomem o texto para refletirem sobre o uso de advérbios e seus efeitos sobre a impressão que o texto causa ao leitor. Caso os alunos não elaborem hipóteses muito adequadas, estimule-os a pensar sobre o uso de fine, earnestly, enough e supperless.

Depois da leitura

1) Perguntar aos alunos qual a moral dessa história e qual é a intenção dela;
2) Dividir os alunos em duplas e oferecer a eles morais de outras histórias. Com base na moral da história, pedir que descubram a que fábula pertence;
3) Pedir que escrevam a fábula a que pertence a moral dada à dupla. Caso os alunos não se lembrem da história, oferecer a versão em português para que a leiam antes da produção escrita;
4) Entregar aos alunos uma versão em inglês da fábula que escreveram. Estimular comparações que ajudem a reflexão sobre o uso da língua e a revisão do texto deles.
*Celina Fernandes é mestre em Sociologia da Educação pela USP e assessora educacional para a área de língua estrangeira e língua portuguesa.

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST!

Inglês – Discriminação social

janeiro 18, 2010 Deixe um comentário
Reprodução 
Celina Fernandes*

Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Ponto de partida

Leia o texto:
Face facts, man – you’re an underprivileged black radical left-wing unemployed person of no fixed address with an Irish accent – of course you’re guilty.

Objetivos de leitura

1) Discutir o tema da discriminação social.
2) Ampliar o repertório dos alunos acerca da história e da cultura britânica.
3) Tematizar a construção sintática em que os adjetivos aparecem antes do substantivo.

Antes da leitura

1) Pedir que os alunos exponham oralmente o que sabem sobre discriminação e solicitar que dêem exemplos de atitudes discriminatórias;
2) Perguntar que grupos de pessoas mais sofrem discriminação em nosso país;
3) Perguntar se acreditam que em outros países os mesmos grupos de pessoas são discriminadas;
4) Pedir que mencionem alguns grupos de pessoas que seriam discriminadas na Inglaterra, mas no Brasil não.

Durante a leitura

1) Solicitar que os alunos leiam o comentário e perguntar como entendem o texto;
2) Pedir que leiam o comentário em duplas, tentando construir o sentido do texto conjuntamente;
3) Solicitar que usem o dicionário para eventuais dúvidas de vocabulário;
4) Pedir que digam a que grupo(s) de pessoas o comentário se refere. Perguntar o que os levou a essa conclusão;
5) Perguntar se há grupo(s) de pessoas mencionado(s) no texto que não sofreria(m) discriminação no Brasil e por quê;
6) Caso não mencionem, perguntar se sabem por que alguém com sotaque irlandês seria discriminado na Inglaterra.

Depois da leitura

1) Pedir que localizem os adjetivos no texto e discutir a construção sintática diferente da língua portuguesa;
2) Tematizar o uso das preposições of e with em “person of no fixed address with an Irish accent“;
3) Pedir que reescrevam esse período, introduzindo depois da palavra person o pronome relativo who (person who…);
4) Solicitar uma pesquisa sobre a história da Irlanda

Série

2º ano do Ensino Médio

Número de aulas

Duas
Celina Fernandes é mestre em Sociologia da Educação pela USP e assessora educacional para a área de língua estrangeira e língua portuguesa.

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST!

Inglês – Seqüência didática de leitura de texto publicitário

janeiro 18, 2010 Deixe um comentário

Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação


Texto do anúncio:
When was the last time you played with blocks?
Thousand of families in Latin America and Caribbean live in poverty housing. There is a solution. Pick up a hammer and a shovel. Contact your local Habitat for Humanity office. Get involved.
Changing the world, one house at time…

Log on to: Habitat

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST!

Inglês – Seqüência didática de leitura de texto publicitário

janeiro 18, 2010 Deixe um comentário
Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação*

Ponto de partida

O anúncio “When was the last time you played with blocks?”, publicado originalmente na Newsweek de 27 de junho de 2005. Para vê-lo clique aqui.

Objetivos

1) Aproximar-se do sentido do texto a partir da identificação de cognatos, do tema, do gênero textual e da situação de produção discursiva;
2) Identificar e atribuir sentido aos elementos do texto publicitário;
3) Relacionar o conteúdo da imagem e do logotipo com o tema do texto;
4) Identificar os diferentes sentido da palavra time no texto;
5) Identificar e compreender o uso dos verbos no imperativo no texto como forma de sugerir ao leitor o que ele pode fazer para aderir à campanha;
6) Refletir sobre o problema da falta de moradia.

Antes da leitura

1) Projetar o título (ou escrevê-lo na lousa) e levantar as hipóteses dos alunos sobre o tema do texto;
2) Projetar o logotipo e o endereço eletrônico do site da organização e pedir que os alunos os relacionem com o título (brincar com blocos = ajuda a construir casas);
3) Projetar a imagem e pedir que os alunos estabeleçam relações entre ela, o logotipo e o endereço eletrônico;
4) Levantar o conhecimento prévio sobre o tema (falta de moradia);
5) Levantar as características do gênero textual (texto publicitário);
6) Contextualizar a situação de produção discursiva (quem produziu o anúncio, com que intenção e a quem se destina).

Durante a leitura

1) Projetar o texto completo (ou distribuí-lo) e pedir que os alunos identifiquem os elementos que o compõem (título ou slogan, imagem, texto verbal com duas partes distintas -apresentação de um problema e sugestão de ações para solucioná-lo-, logotipo da organização e endereço do site) e explorar as relações entre esses elementos;
2) Propor questões orais sobre vocabulário (palavras cognatas, palavras conhecidas, inferência de palavras desconhecidas a partir do contexto);
3) Confirmar (ou não) as hipóteses que os alunos levantaram sobre o tema;
4) Localizar as duas ocorrências da palavra time e inferir o sentido que elas têm nesse texto;
5) Localizar as ações que são sugeridas no texto para que o leitor possa ajudar a resolver o problema da moradia e explorar o uso do imperativo.

Depois da leitura

1) Solicitar que os alunos busquem a palavra time no dicionário e que identifiquem o significado dela no texto;
2) Propor a elaboração de frases com a palavra time em outros sentidos;
3) Sistematizar o uso dos verbos no modo imperativo, relacionando-os com as características do texto publicitário em geral e deste, especificamente;
4) Propor a criação de um outro slogan para o anúncio;
5) Promover uma discussão sobre o problema da falta de moradia.

*Esta seqüência didática de leitura foi elaborada pelos professores Marinês de Abreu Cursino, Milton de Almeida Amorim, Sandra Regina de Andrade e Susi Meire Keli da Silva Borges, sob a orientação de Celina Bruniera.

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST!

Inglês – Compreensão de um texto informativo

janeiro 18, 2010 Deixe um comentário

Rozeli Alves*

Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Objetivo geral

Compreender textos informativos em inglês.

Objetivos específicos

Identificar o tema e os assuntos do texto, reconhecer as fontes consultadas, estabelecer relações com outros textos e/ou contextos.

Conteúdo

Leitura e compreensão do texto The history of Valentine’s Day; destaque de palavras-chave e frases-síntese; elaboração de esquema.

Procedimentos

1) Converse com os alunos sobre o tema, fazendo um levantamento do que conhecem sobre ele.

2) De acordo com a disponibilidade, entregue uma cópia do texto para cada aluno ou grupo de três alunos, para que, numa leitura inicial, reconheçam algumas características:
- tema;
- ilustração;
- título e subtítulos;
- a fonte, o site, a publicação;
- autoria.

3) Faça uma leitura em voz alta do primeiro parágrafo do texto, para que os alunos reconheçam seu sentido e elaborem hipóteses sobre o conteúdo.

4) Peça que os alunos anotem suas hipóteses sobre o conteúdo do texto e, em seguida, convide um representante de cada grupo para apresentar as conclusões oralmente. Anote essas conclusões numa folha de papel pardo, para voltar a elas mais tarde.

5) Solicite dos alunos uma leitura silenciosa e atenta do texto, a fim de identificar, marcar e registrar as palavras-chave no caderno. As palavras-chave são centrais para a organização do texto – e geralmente trazem a idéia principal ou se relacionam a ela.

6) Oriente a utilização do dicionário, caso julgue necessário.

7) Para que ampliem o vocabulário, faça com que os alunos socializem, oralmente, as pesquisas feitas no dicionário.

8) Peça aos alunos que construam ou reescrevam, com as palavras-chave, uma ou duas frases-síntese para cada parágrafo do texto. Dessa forma, cada grupo terá feito, ao final do exercício, um pequeno texto, aproveitando a idéia central do texto lido.

9) Um aluno representante de cada grupo pode ler o texto-síntese em voz alta.

10) É importante que os alunos percebam as estratégias utilizadas para uma leitura de estudo ou pesquisa, pois poderão repeti-las sempre que necessário.

11) Proponha uma reflexão sobre o significado de se celebrar o Valentine’s Day, tanto do ponto de vista dos sentimentos, quanto do ponto de vista comercial, pedindo aos grupos que articulem seus argumentos em relação às informações trazidas pelo texto.

12) Peça que cada grupo organize um esquema para expor suas reflexões, de forma que os diferentes tópicos sejam arranjados de forma a permitir uma visualização rápida e abrangente.

13) Permita a socialização dos esquemas produzidos.

14) Para finalizar, retome as folhas de papel pardo com as hipóteses dos grupos, a fim de que os alunos possam comprová-las – ou para que percebam o que conseguiram compreender, interpretar e inferir do texto.

*Rozeli Alves é mestranda em Psicologia da Educação pela PUC-SP e professora de inglês da rede pública de São Paulo.
DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST!

Inglês – Divulgação Científica

janeiro 18, 2010 Deixe um comentário
Reprodução
Rozeli Alves*

Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Objetivo geral

Compreender textos jornalísticos de divulgação científica em inglês.

Objetivos específicos

Identificar o tema e os assuntos do texto, reconhecer as fontes consultadas, estabelecer relações com outros textos e/ou contextos.

Ponto de partida

Conteúdo

Leitura com compreensão de texto jornalístico de divulgação científica, destaque de palavras-chave, frases e construção de texto-síntese. Desdobramentos: criação de ficção.

Procedimentos

Importante: se houver condições, inicialmente exiba apenas a imagem com a legenda. Caso contrário, é necessário que os alunos a tenham em mãos como ilustração ao texto.

1) Inicialmente peça aos alunos que observem cuidadosamente a imagem e identifiquem pela legenda de que se trata. Converse com eles sobre as relações que podem fazer e as idéias que podem ter a respeito do tamanho da rã pré-histórica, bem como as hipóteses a respeito do que trata o texto.

2) Peça para que observem o texto como um todo e identifiquem sua origem e autoria.

3) Se necessário, auxilie-os no reconhecimento de que se trata de uma notícia publicada em revista científica e peça-lhes que mantenham o foco no título e na apresentação (lide).

4) Faça uma leitura em voz alta do título e do lide, a qual deverá ser atentamente acompanhada pelos alunos, para que reconheçam seu sentido articulando-o às hipóteses criadas a partir da leitura inicial da ilustração. Auxilie-os com Wh- questions (Who, what, when, where?)

5) Com um mapa-múndi, mostre aos alunos a que se refere a teoria sobre a ligação entre Madagascar, Índia e América do Sul, citada no lide.

6) O próximo passo é solicitar aos alunos, em trios, que leiam atenta e silenciosamente o texto, identificando as palavras-chave em cada parágrafo, marcando-as e registrando no caderno. Elas são muito importantes para entender a organização do texto e estão sempre relacionadas ao assunto principal.

7) Oriente a utilização de dicionário, caso julgue necessário e ao retomar a aula, faça com que a classe socialize oralmente as pesquisas realizadas.

8) Peça aos alunos que construam ou reescrevam uma ou duas frases-síntese para cada parágrafo com as palavras-chave. Desta forma, cada trio terá feito um pequeno texto aproveitando a idéia central do texto lido. Isto fica facilitado se partirem de alguns desafios: como, por que, em que contexto, com que resultados?

9) Um aluno representante de cada grupo pode ler o texto-síntese em voz alta.

10) É importante que os alunos percebam as estratégias utilizadas para uma leitura desse tipo, pois poderão repeti-las sempre que necessário.

11) Proponha uma reflexão sobre a intenção do autor: informar, convencer, seduzir o leitor? Peça ainda que localizem expressões no texto que justifiquem a idéia.

12) Extra-classe: peça que criem uma história (ficção científica) com o Giant Frog, resguardando os aspectos científicos apreendidos por meio da leitura dessa notícia.

13) Organize a exposição oral das histórias criadas.

* Rozeli Alves é mestranda em Psicologia da Educação pela PUC-SP e professora de inglês da rede pública de São Paulo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST!

Inglês – Be careful!

janeiro 18, 2010 Deixe um comentário

Rozeli Alves*

Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Objetivo geral

Leitura expressiva de diálogo em inglês.

Objetivos específicos

Leitura com compreensão e prática de expressão oral em inglês.

Conteúdo

Compreensão e leitura expressiva de diálogo em inglês, com elaboração das cenas e uso de expressões do cotidiano; elaboração de storyboard.

Procedimentos

1) Pergunte aos alunos se são cuidadosos ao atravessar ruas e avenidas. Em geral, atravessam onde há semáforos? Utilizam passarelas?

2) Conte a eles o que aconteceu com Peter e, em seguida, apresente o diálogo entre Peter e Beth. Faça uma leitura expressiva, para que percebam a pronúncia, a entonação e as estruturas utilizadas na conversa:

Be careful!
Peter There’s the shoe store we’ve been looking for. It’s just across the street.
Beth Wait! You can’t cross the street in the middle of the block! You have to cross at the corner.
Peter Oh, come on. Let’s go across here.
Beth Look out! You nearly got hit by that car! Now, do you see why you should cross at the corner?
Peter I guess you’re right. I’ll be more careful after this.

3) A seguir, exiba uma imagem em que apareça uma rua ou avenida movimentada, para trabalhar a base do vocabulário que aparece no diálogo.

4) É um bom momento para algumas wh-questions: Where is the shoe store? What are Peter and Beth looking for? Why is Beth right? Why is Peter wrong?

5) É possível também exercitar outras perguntas, considerando a existência do semáforo (traffic light) para maior segurança de pedestres e motoristas. A imagem pode auxiliar muito neste exercício: What should we do when the traffic light is red? Should you cross the street when the light is green?

6) Distribua um diálogo para cada dupla de alunos e peça que recortem as falas, separando-as e embaralhando-as.

7) Em seguida, peça que remontem o diálogo, colando, numa folha, as falas na seqüência correta.

8) Se o diálogo já está compreendido, é hora de praticá-lo oralmente. Os meninos lêem Peter e as meninas representam Beth. Dois grandes grupos na turma – e depois em duplas, apresentando-se para a classe.

9) Peça às duplas que elaborem um storyboard para as cenas apresentadas no diálogo. Se for necessário, explique o que é um storyboard.

10) Organize uma exposição para socializar os trabalhos.

*Rozeli Alves é mestranda em Psicologia da Educação pela PUC-SP e professora de inglês da rede pública de São Paulo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST!

Inglês – Applying for a job

janeiro 18, 2010 Deixe um comentário

Rozeli Alves*

Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Objetivo geral

Compreender anúncios classificados de empregos publicados em jornais, escritos em inglês.

Objetivos específicos

Conhecer o vocabulário específico de anúncios classificados, identificar o perfil do empregado procurado, a função a ser desempenhada, o tipo de trabalho e a localização do emprego.

Conteúdo

Leitura e compreensão de anúncios classificados de empregos. Desdobramentos: game: match job x applicant.

Procedimentos

Importante: é necessário que os alunos tenham o texto abaixo em mãos ou em cartazes bem visíveis:
Job advertisements
1 Needed: Full time secretary position available. Applicants should have at least 2 years experience and be able to type 60 words a minute. No computer skills required. Apply in person at United Business Ltd., 17 Browning Street, Leeds.
2 Computer trained secretaries: Do you have experience working with computers? Would you like a full time position working in an exciting new company? If your answer is yes, give us a call at 457-896754.
3 Part Time work available: We are looking for retired adults who would like to work part time at the weekend. Responsibilities include answering the telephone and giving customer’s information. For more information contact us by calling 345-674132.
4 Teacher Needed: Hania’s Playschool needs 2 teacher/trainers to help with classes from 9 a.m. to 3 p.m. Applicants should have appropriate licences. For more information visit Hania’s Playschool in Leicester Square.
5 Are you looking for a part time job? We require 3 part time shop assistants to work during the evening. No experience required, applicants should apply between March 18 and 26. Call 366 – 76564 for more information.

1) Peça para que a turma lance hipóteses sobre o assunto da aula, observando atentamente o texto. Familiarize-os com as possíveis variáveis da expressão job advertisements, encontradas em newspapers e online: job adverts, job ads, bem como outras bastante comuns nesse tipo de anúncio.

2) Faça uma leitura do primeiro job ad. Em seguida, assinale com cores diferentes: a função (se é full time ou part time job); o tempo de experiência; as competências; apply in person ou by calling; address, phone number.

3) Peça para que leiam cada um dos job ads atentamente. A seguir, que assinalem com cores diferentes cada uma das partes, como aconteceu no ad 1.

4) Para fixar vocabulário é importante que registrem no caderno as partes de cada anúncio que vão compor o perfil do candidato ideal para cada emprego oferecido.

5) Peça que, em grupos, criem personagens e elaborem a descrição das pessoas que poderão se candidatar aos empregos.

6) Cada grupo deverá elaborar a descrição de 5 candidatos, colocando cada uma em folhas separadas. É importante dar nome a cada personagem. Um exemplo:

Jane McPhee. Jane retired last year and is looking for a part time position. She would like to work with people. She enjoys public relation work. She doesn’t have experience with computers.

7) Os grupos devem trocar seus 5 candidatos entre si e o jogo é encontrar o candidato adequado para cada emprego oferecido.

8) A atividade poderá ser ampliada, caso haja possibilidade de pesquisar na Internet novos job ads e construir novos applicants.

9) É um bom momento para retomar as profissões e suas competências.

10) Os grupos podem ainda elaborar cartazes com job ads e espaços para afixar descrições dos personagens e ilustrações dos candidatos às vagas.

*Rozeli Alves é mestranda em Psicologia da Educação pela PUC-SP e professora de inglês da rede pública de São Paulo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST!

Inglês – Cognatos e falsos cognatos

janeiro 18, 2010 Deixe um comentário
Rozeli Alves*

Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Objetivo geral

Compreender palavras e expressões em inglês que, embora tenham ortografia semelhante ao do português, possuem significado diferente.

Objetivos específicos

Identificar os falsos cognatos e utilizá-los na produção de textos em inglês.

Conteúdo

Leitura com compreensão – e produção de textos com falsos cognatos.

Procedimentos

1) Converse com a turma sobre o tema da aula: explique que muitas palavras têm a ortografia semelhante em português e inglês devido ao fato de terem a mesma origem: o latim. A maioria manteve o mesmo significado, mas algumas, com o passar do tempo, adquiriram significados diferentes. São os falsos cognatos: palavras com ortografia semelhante em português e inglês, mas com significado bem diferente.

2) Trabalhar com essas palavras vai ser muito agradável; na verdade, um jogo.

3) Divida a classe em grupos de, no máximo, quatro alunos e distribua as folhas com os pares de frases contendo cognatos e falsos cognatos:

Cognates and false cognates
Ela não tem educação. She has no manners.
Ele foi educado em Oxford. He was educated in Oxford.
Nós fomos educados por uma tia. We were broght up by an aunt.
É difícil descrever o sistema de educação britânico. It´s difficult do describe the British system of education.
Eu estou ouvindo um barulho muito esquisito. I hear a very strange noise.
Ela tem um gosto requintado. She has an exquisite taste.
Eu admiro sua inteligência. I admire your intelligence.
Eles combinaram de ir lá juntos. They agreed to go there together.
A cor das cortinas não combina com a cor das paredes. The color of the curtains doesn’t match the color of the walls.
Nem sempre é possível combinar trabalho e prazer. It’s not always possible to combine work and pleasure.
Ela tem sofrido muitas decepções na vida. She has suffered many disappointments in life.
Não confie nas aparências: elas são muitas vezes enganadoras. Don’t rely on appearances: they are often deceptive.
Dê-me os fatos verdadeiros. Give me the actual facts.
Atualmente temos poucas salas disponíveis. At present we have few available rooms.
Ele está realmente interessado no projeto. He is actually interested in the project.
Não me admiro de vê-lo nessa posição. I am not surprised at seeing him in this position.

4) Faça uma leitura atenta, em voz alta, par a par, chamando a atenção para as semelhanças de ortografia com palavras da língua portuguesa e comentando sobre a diferença ou não de significado.

5) Peça para que elaborem uma lista com todos os falsos cognatos que notaram nas frases.

6) Socialize as listas elaboradas pelos grupos.

7) A seguir, peça para que recortem os retângulos com as frases, embaralhem e troquem os retângulos embaralhados com o grupo vizinho.

8) É bom verificar se as trocas foram feitas e se as peças estão realmente embaralhadas, para garantir o desafio.

9) Sairá vencedor o grupo que conseguir reorganizar os pares de falsos cognatos e cognatos corretamente e com maior rapidez.

10) É importante controlar o tempo, para que o desafio ganhe mais emoção.

11) Assim que o primeiro grupo terminar, deverá chamar o professor, a fim de que este verifique se está tudo certo e declarar game over, apresentando o grupo vencedor.

12) O grupo vencedor deverá ser chamado a fazer uma leitura dos pares reorganizados.

*Rozeli Alves é mestranda em Psicologia da Educação pela PUC-SP e professora de inglês da rede pública de São Paulo
DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.